Segurança

Ao tratarmos de SEGURANÇA devemos ter em mente o amplo espectro de possibilidades e formas de ação prática que este termo envolve. A necessidade de cada organização é única. Cada projeto é único e atende as necessidades específicas de proteção que o Cliente necessita.

A título de uma visão geral a SEGURANÇA certamente será composta por elementos de hardware, software, normas técnicas, processos e pessoas. A necessidade de segurança pode ser de perímetro (borda) ou interna, pode ser do tipo física (guarda, porteiro), lógica ou uma combinação de ambos; pode ser local ou remota.

A Microhard trabalha especificamente com a Segurança da Informação e Dados; porém abrange todo o leque de possibilidades mencionadas no parágrafo anterior.

Assim são nossas principais áreas de atuação:

CFTV

Monitoramento, Armazenagem e Auditoria. Envolve sensores de presença, alarmes, pessoal treinado, servidores, câmeras e softwares especializados;

Segurança de Rede e da Informação

Abrange firewalls, gateways de e-mail, proxies, roteadores, DLP (proteção de perímetro e prevenção a evasão de informação), switches gerenciáveis, proteção para desktops e servidores, gerenciamento de vulnerabilidades, gerenciamento de identidade, criptografia, controle de acesso web (proteção de endpoint).

Enlaces de Rádio

Instalação, Configuração, Treinamento e Gerenciamento da solução, locação; com foco na disponibilidade e segurança do enlace.

A segurança de dados e da informação não pode, de forma alguma, ser negligenciada. Existem normas e regulamentações que atingem toda a infraestrutura de tecnologia e se propagam para outras áreas tais como Contabilidade, RH, Auditoria e Jurídico; envolvendo os mais diversos atores dentre eles Governo, Sociedade, Clientes, Fornecedores, Sindicatos, para citar alguns.

Para que se possa garantir a confidencialidade, a integridade e a disponibilidade da informação há que se adquirir, manter e monitorar hardware e software destinados ou não diretamente a este fim, além de criar procedimentos, mas que implementem mecanismos de controle capazes de detectar comportamentos anômalos nos meios físicos da infraestrutura de TI ou nos softwares utilizados pela organização e incluir o treinamento e aculturamento das pessoas.